Após manifestação das entidades e da ALESC, STF adia julgamento da VPNI

filiada do sinjusc na luta contra o vpni

O julgamento da ADI 5441 pelo Plenário Virtual do Supremo Tribunal Federal foi adiado. Na ação, proposta pelo Governo do Estado, está em discussão o direito ao pagamento da Pessoal Nominalmente Identificada (VPNI) pelo exercício de função comissionado ou cargo em comissão.

O início do julgamento estava definido para a 00:00 da sexta-feira, 03/04. À meia-noite de hoje, encerrava-se o prazo para a remessa de arquivos de vídeo com a sustentação oral das partes e das entidades habilitadas como “amicus curiae”.

Desde a sexta-feira, porém, o SINJUSC e as representações dos servidores da ALESC, do TCE e do MP de Santa Catarina apresentaram diversas manifestações. Foram formulados pedidos de julgamento presencial ou, pelo menos, por videoconferência, de reconhecimento da perda do objeto da ação, e de reabertura do prazo para envio das sustentações orais, tendo em vista a indisponibilidade do sistema do Supremo na noite de ontem.

Na manhã de hoje, o ministro Alexandre de Moraes, relator, retirou o processo da pauta de 03/04/2020. Todavia, manteve o julgamento em Plenário Virtual, adiado para 17/04/2020.

O SINJUSC mantém seu entendimento contrário ao julgamento do mérito de uma ação direta de inconstitucionalidade, de extrema relevância para milhares de servidores públicos, seja feito em pauta virtual.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *