SINJUSC oficia TJ e Iprev e pede cumprimento de liminar

O SINJUSC oficiou ontem (15/12), a administração do Tribunal de Justiça e o Instituto de Previdência do Estado de Santa Catarina (IPREV) cobrando o imediato cumprimento da liminar que suspendeu os descontos da previdência para quem recebe até o teto do INSS (R$ 6.433,57), passando a incidir apenas sobre o valor que o exceder.

TIRE SUAS DÚVIDAS SOBRE A LIMINAR AQUI

A liminar da ação movida pelo SINJUSC foi dada no dia 13/12, mesmo que dia que o Tribunal fechou a folha e, infelizmente, o desconto veio na folha dos aposentados de dezembro. Agora, o SINJUSC trabalha para que o desconto desse mês seja revertido e o que TJSC e o Iprev cumpram a liminar, sob pena de multa, conforme decidiu o juiz de Direito Jefferson Zanini, da 2ª Vara da Fazenda Pública da Capital. LEIA AQUI A DECISÃO!

LIMINAR BENEFICIA TODOS OS APOSENTADOS DO TJSC|

O SINJUSC reforça que a liminar concedida na ação do SINJUSC beneficia TODOS os aposentados do judiciário catarinense e pensionistas, com ou sem paridade. Existe uma confusão gerada por notas da grande mídia que diziam que só os servidores do legislativo seriam beneficiados, no entanto, isso foi corrigido e nova matéria foi publicada. Ocorre que duas liminares foram concedidas: uma na ação do SINJUSC e outra, na ação na Associação Nacional dos Servidores dos Poderes Legislativos e ambas beneficiam as categorias que as entidades representam, legislativo e judiciário!

Nota da NSC sobre a liminar do SINJUSC:

Aposentados do Judiciário de SC conseguem suspensão do desconto de 14% da Previdência

4 Comentários

  1. a luta pelos aposentados é a principal luta..pois todos os ativos de hoje serão aposentados amanhã..entao ..a luta pelos aposentados de hoje é a luta que beneficiará todos os ativos de hoje…….quando estes se tornarem aposentados….

    • Seria bom lembrar que TODOS aposentados de amanhã NÃO terão paridade! Ressalto aqui pois todas as conquistas até agora, com exceção dessa liminar, abrageram apenas os aposentados com paridade, enquanto os sem paridade, que é a regra, continuam sem respaldo.

  2. Prezados colegas! A bendita liminar foi caçada, ou seja a nossa vitória durou pouco mais de 24 horas. Uma vergonha.

  3. É uma vergonha redirecionarem despesas geradas por desmandos históricos para as costas dos aposentados, que já têm 5 salários comprometidos por ano para pagar impostos. E que paridade é essa, para quem se aposentou nessa modalidade?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *