Em 2022, a luta coletiva promovida pelo SINJUSC garantiu 31,05% de reajuste

Nos 7 primeiros meses de 2022, a luta do SINJUSC, mobilizada com a categoria, garantiu 31,05% de reajuste referente a data-base 2021 e 2022 e o reconhecimento de 11,98% da URV. Os percentuais da data-base (14,78% e 4,29%) foram pagos e tiveram aplicação também nos auxílios alimentação, creche e médico social.

O pagamento da URV vem agora na folha de julho e também terá incidência nos mesmos auxílios. A luta coletiva beneficiou todos os trabalhadores ativos, pensionistas e aposentados com paridade.

Nenhuma categoria de trabalhador público recebeu um reajuste neste percentual no Brasil.

6º MELHOR SALÁRIO DO PAÍS|

Em abril deste ano, antes mesmo do reajuste da data-base de 2022 e da URV, os servidores do judiciário ocupavam a 6ª melhor posição em remuneração do país, entre os tribunais estaduais. Em 2020, o salário do TJSC estava na 12º posição no Ranking nos Estados, foi um salto remuneratório de seis posição em apenas dois anos.

Isso é fruto do diálogo e extensa mesa de negociação que esta diretoria do SINJUSC construiu com a administração do Tribunal. Relação elogiada e destacada pelo próprio Desembargador Altamiro de Oliveira, Primeiro Vice-Presidente do TJSC, que esteve presente no 9º Congresso do SINJUSC e chegou a mostrar o último Sinforme (veja aqui) do SINJUSC, em que foram apontadas as 10 últimas conquistas do SINJUSC.

REPOSIÇÃO DE 31,05% NUM CONTEXTO DE CRISE ECONÔMICA É RESULTADO DA MOBILIZAÇÃO DO SINJUSC|

O SINJUSC está sempre atento às pautas da categoria e se desdobra em muitos e muitas para dar conta de todo o trabalho: são 4 diretores liberados para atender o Estado todo e ainda construir e manter as negociações com o Tribunal. E foi por causa desse diálogo permanente, elogiado por muitos servidores e pelo desembargador Altamiro no congresso, que o SINJUSC vem marcando história para os servidores, porque mesmo com dois anos de pandemia, diversos cortes no orçamento para pagamento de direitos dos servidores, dificuldade em reunir e mobilizar presencialmente os servidores, o Sindicato de desdobrou e fez acontecer.

Não foi fácil, mas com muito trabalho foi possível: assembleias híbridas, campanhas digitais, envio de e-mail, muitas reuniões de negociação, atos de ruas, ofícios, matérias informativas, vigília, estudos e diversas outras ações marcaram a trajetória de conquistas aos servidores.

E para que este trabalho continue sendo feito com força, de maneira combativa e efetiva, a categoria precisa somar e entender que o SINJUSC é todos e todas os servidores do Tribunal. E que a filiação é um ato de ampliação e manutenção de Direitos. Apoie essa luta e esteja ao lado do Sindicato, filiando-se!

SERVIDORES FEDERAIS ESTÃO HÁ 4 ANOS SEM REAJUSTE|

A realidade de valorização salarial não é a mesma para outras categorias, o percentual de 19%, que a mobilização do SINJUSC garantiu de reposição em 5 meses, é a defasagem defasagem salarial dos servidores federais, que estão sem reajuste há 4 anos. Desde 2019 sem reajuste, a categoria que está em greve, reivindica reajuste remuneratório de 19,99%.  Até o momento, o governo não concedeu nenhum percentual repositório.

SEM PARIDADE|

Por conta da reforma da previdência que retirou a paridade de ganhos entre ativos e aposentados, o percentual da URV não atinge no salário, mas repercute do auxílio médico-social.

Importante resgatar que em relação aos aposentados e pensionistas sem paridade, também foi fruto da luta do SINJUSC, a reposição de 28,1% paga esse ano. A conquista do reajuste repôs parte das perdas que os aposentados sem paridade tiveram nos últimos quatros anos, uma vez que o Estado não reajustava os seus salários desde 2018. Se acrescenta a esse ganho, a reposição do médico-social, que os sem paridade também receberam. Logo, nesse ano, foram dois reajustes e agora em julho, irão receber mais 11,98% no auxílio.

TOP 10 CONQUISTAS (ÚLTIMOS 7 MESES)

REPOSIÇÃO DA URV E RETROATIVO DA URV

REAJUSTE PARA APOSENTADOS E PENSIONISTAS SEM PARIDADE

PAGAMENTO DA DATA-BASE 2022

PAGAMENTO DA DATA-BASE 2021

REAJUSTE NO AUXÍLIO MÉDICO-SOCIAL

REAJUSTE NO AUXÍLIO-ALIMENTAÇÃO

REAJUSTE NO AUXÍLIO-CRECHE

INDEXAÇÃO DOS AUXÍLIOS CRECHES, ALIMENTAÇÃO E MÉDICO-SOCIAL À TABELA DE VENCIMENTOS

RECONTAGEM DAS LICENÇAS-PRÊMIO

REAJUSTE NAS DIÁRIAS

26 Comentários

  1. Um salto de 31,05% no salário!!!!!! Nesse contexto socioeconômico. É muita coisa! Tempo de comemorar nossas conquistas e reafirmar que só a luta sindical garante direitos.

    Orgulho de ser SINJUSC.

  2. São mtos ganhos mesmo!! Nada disso caiu do céu! Foi conquistado por uma diretoria mto comprometida e diversas trabalhadoras e trabalhadores pegando junto. Enfim, o reconhecimento que tanto almejamos junto ao TJSC e a possibilidade de diálogo aberto (e não cafezinho enrolado) aconteceu. Parabéns pelo trabalho!

  3. Muito orgulho deste sindicato, da forma com que está direção conduz as lutas. Este sindicato me representa. Seguimos em frente e unidos, não podemos deixar a mesquinharia das pessoas q sempre foram contra nossa luta, dos invejosos, dos sem compromisso e sem responsabilidade com a categoria de trabalhadores atrapalhar nossas lutas e nossos ideais.

  4. Conquistas que demandaram muita luta e união. Parabéns e gratidão à direção do Sinjusc pelos esforços e agilidade nas negociação. Agora cabe a cada um de nós pagar os honorários devidos.

  5. Parabéns Sinjusc, exemplo de luta, garra e dignidade. Vocês são os melhores. Deixem quem quiser falar, mas, não podem apagar nossos ganhos nessa época tão difícil. Vocês me representam. Obrigada.

  6. Parabéns pela forma que estão conduzindo as negociações, com sabedoria e bom senso.
    Obrigado por lutarem por todos nós.

  7. Realmenteeee, que conquistas HISTORICAS para o Nosso SINJUSC! Parabéns Colegas sabemos que por trás teem muita lutaaaa! Quanta conquistas

  8. A ordem agora deve ser trabalho digno, além de bem remunerado (fim do mandonismo, equiparação salarial entre técnicos e analistas, por desempenharem funções idênticas, melhores condições de trabalho, direito fundamental ao lazer, quadro de servidores compatível com a demanda, o que abarca a necessidade de racionalizar a atividade judiciária, baseado no princípio que declara o caminho judicial como exceção, e não como regra, também, pensar na fungibilidade entre as atribuições, para possibilitar o exercício de atividades externas ou internas por servidores interessados ou vocacionados ao exercício de atividades judiciárias específicas e pela necessidade do serviço…). É isso ou aposentadoria por doença, diante da, cada vez maior, demanda pelos serviços judiciários e por jurisdição, ainda que se refiram a questões essencialmente executivas, que não deveriam chegar prematuramente no Poder Judiciário, o que tende a aumentar com uma eventual concretização dos direitos de desfavorecidos financeiramente.

    • Olá, Paulo. Por conta da reforma da previdência que retirou a paridade de ganhos entre ativos e aposentados, o percentual da URV não atinge no salário, mas repercute do auxílio médico-social.

      Importante resgatar que em relação aos aposentados e pensionistas sem paridade, também foi fruto da luta do SINJUSC, a reposição de 28,1% paga esse ano. A conquista do reajuste repôs parte das perdas que os aposentados sem paridade tiveram nos últimos quatros anos, uma vez que o Estado não reajustava os seus salários desde 2018. Se acrescenta a esse ganho, a reposição do médico-social, que os sem paridade também receberam. Logo, nesse ano, foram dois reajustes e agora em julho, irão receber mais 11,98% no auxílio

  9. Em quase 12 anos de judiciário nunca vi tantas conquistas do sindicato/categoria como agora. Parabéns ao SINJUSC.

  10. É bom e gratificante acompanhar a nossa luta pelo NOSSO SINDICATO! Nada se alcança sem a UNIAO de forcas…

  11. Essa direção do sindicato tem ido muito bem, está sabendo dosar luta, enfrentamento, diálogo, composição, tudo sem meter os pés pelas mãos mas também sem abaixar a cabeça demais. Vale fazer menção também à administração do Des. Blasi, que em 7 meses já fez mais do que 90% dos outros presidentes no que diz respeito à valorização dos servidores. Avante, ainda faltam muitas conquistas.

  12. E quanto a compensação aos aposentados sobre a incidência dos 14% do Iprev???
    Que não caia no esquecimento!
    O Estado já compensou seus aposentados com aumentos às categorias.
    Falta TJSC fazer a sua parte.

  13. É verdade, foram conquistas que o sindicato conseguiu vitoriosamente, e estão todos de parabéns!!!

    Mas é importante que “não caia no esquecimento” também a luta pelos retroativos atrasados da daba-base de 2021(se não me engano é esse o ano), que são de 6,76%.
    Há alguma previsão do Sindicato tentar negociar com a administração esse ponto, para os próximos meses?

    • Olá, Renato. Sim, o SINJUSC também está acompanhando essa pauta, conforme dito na matéria: “Assim sendo, as demais pautas: plantão regionalizado, retroativo da data-base, aposentados sem paridade, equiparação do médico-social, pagamento das licenças-prêmios aos que se aposentaram durante a vigência da LC 173 (28/05/2020 a 31/12/2021), quebra do limitador, VPNI, combate à violência moral, entre outras, seguem sendo monitoradas e trabalhadas com o Tribunal de Justiça de Santa Catarina.

  14. Parabéns diretoria e sindicalizados por essas conquistas, acho na minha opinião que depois dessas conquistas, quem aínda não está filiado, deverá fazê-lo de pronto, principalmente os com paridade, ativos e inativos que ,analisem; só de auxílio creche, vale alimentação e auxílio saúde são quase três salários mínimos . Eu me situo na categoria inativos sem paridade e sou filiado. Agradeço o empenho da Diretoria em batalhar com os engravatados lá do TJ, para convencê-los nas conquistas. Eu já estive lá dentro junto com muitos ex colegas pedindo apoio a um por um dos desembargadores pela nossa luta qdo presidia o sindicato o Sr Rosalem. Firmes na luta e sigamos em frente. Saúde a todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *