Comissão de enfrentamento ao assédio do TJSC tem participação de dirigentes do SINJUSC

Uma luta antiga do SINJUSC, atuação e prevenção à violência moral dentro do Tribunal, ganha novos contornos com a instituição e encaminhamentos de ações das Comissões de Prevenção e Enfrentamento do Assédio Moral e do Assédio Sexual – (CPEAMAS), uma com atuação no primeiro grau de jurisdição e outra no âmbito do segundo grau. O SINJUSC atuou e reivindicou atenção sobre o tema e participou ativamente da elaboração das comissões, que atendem norma do CNJ.

A tarefa principal, além de resoluções, é criar uma cultura contra o assédio

Reuniões ocorreram em 14/09/202, 20/08/2021 e a próxima, será no dia 19 de outubro. Duas representantes do SINJUSC, Soraia Joselita Depin e Camila Trentini, que constituem as comissões, participaram dos primeiros encontros realizados por videoconferência para pensar ações preventivas e, conjuntamente, iniciar estudos para a elaboração do seu regimento interno. Também faz parte da comissão, a servidora Ellen Caroline Pereira, que compõe o Coletivo Negros e Negras do Judiciário – instituído pelo SINJUSC, eleita por maioria de votos como representante das comarcas do interior.

SINJUSC é precursor na construção de resolução contra assédio e discriminação

As dirigentes ressaltam a importância deste espaço não somente como canal de denúncia, mas sobretudo, para enaltecer boas práticas e articular ações de prevenção contra estas formas de violência que, enraizadas nas instituições, podem ocasionar prejuízos ao próprio Poder Judiciário e sequelas graves aos seus membros.

As Comissões de Prevenção e Enfrentamento do Assédio Moral e do Assédio Sexual – (CPEAMAS) de 1º e 2º Graus podem ser contatadas pelos endereços: cpeamas.pg@tjsc.jus.br e cpeamas.sg@tjsc.jus.br.

SINJUSC mantém canal de acolhimento para casos de violência moral

Nova pesquisa de saúde

Hoje, dia 14 de outubro, às 18h30 – Facebook do SINJUSC, o sindicato faz uma live para apresentar a nova pesquisa de saúde com foco nos impactos psicossociais do trabalho não presencial durante a pandemia que será feita nos Estados de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul.

O estudo será realizado pelo Fazendo Escola com o respaldo científico da Universidade Federal de Santa Catarina, por meio do Núcleo de Estudos de Processos Psicossociais e de Saúde nas Organizações e no Trabalho (NEPPOT-UFSC) .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *