Veja deputados e senadores que defenderam direitos dos trabalhadores

No próximo 7 de Outubro, eleitores e eleitoras escolhem quem vai governar (Poder Executivo federal e estadual) e legislar e controlar o Executivo (Senado, Câmara Federal e Assembleia Legislativa). O voto agora vale por 4 anos. No plano federal, três de cada quatro senadores e deputados tentam a reeleição. Na Assembleia Legislativa de Santa Catarina, 31 dos 40 titulares tentam se eleger novamente. Outros cinco tentam a Câmara Federal e um busca ser governador.

Para contribuir para a decisão de trabalhadores e trabalhadoras do Poder Judiciário na tomada de posição diante do histórico de parlamentares na hora de votar projetos que envolvem diretamente direitos, o SINJUSC selecionou 4 temas relevantes: Reforma Trabalhista, PEC do Teto e Terceirização, cujos debates ocorreram no Senado da República e na Câmara Federal. E o PLC 14.2/2018, na Assembleia Legislativa.

No legislativo estadual, o PLC 14.2/2018 foi o único em que a votação não foi por acordo ou unanimidade. Esse Projeto de Lei Complementar autorizou o Tribunal de Justiça e contratar assessores de gabinete sem concurso. Votaram com os trabalhadores e trabalhadoras os deputados Cesar Valduga, Dirceu Dresch, Luciane Carminatti e Rodrigo Minotto. Aqui estão todos os votos.

No caso da Reforma Trabalhista, da bancada de Santa Catarina, votaram junto com as trabalhadoras e trabalhadores os/as deputados/as Carmem Zanotto, Décio Lima, Esperidião Amin, Geovania de Sá, Jorge Boeira e Pedro Uczai. Veja todos os votos aqui.

Assim como na Câmara Federal, o Senado também aprovou a reforma trabalhista. Os três senadores por Santa Catarina votaram contra os trabalhadores e trabalhadoras. Veja texto do Senado aqui.

No caso da proposta de terceirização para todas as atividades de empresas privadas, dos deputados catarinenses votaram na defesa dos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras Carmen Zanotto, Décio Lima, Esperidião Amin, Geovania de Sá, João Rodrigues, Jorge Boeira e Pedro Uczai. Veja aqui os votos. O Senado já havia votado essa proposta (Projeto de Lei 4.302) em 2002.

Já na Proposta de Emenda Constitucional que congelou investimentos do governo federal, o único senador a votar junto com o apelo popular foi Dário Berger. Veja aqui matéria do Senado. Na Câmara Federal, votaram com os trabalhadores e trabalhadoras e contra o congelamento Angela Albino, Carmen Zanotto, Décio Lima e Pedro Uczai. Veja os votos aqui.

Escolha representantes que defendam seus direitos!

Você é o Sindicato. O Sindicato é você!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *