Vamos começar o ano defendendo o serviço público e a nós?

Arquivo SINJUSC

Convocamos todos os servidores para somar na primeira mobilização de 2021 para defender um serviço público de qualidade. Será um tuitaço na próxima segunda-feira (18), às 19h, contra a reforma administrativa. A ação é convocada pela Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário Federal e do MPU (Fenajufe) e Frente Parlamentar Mista do Serviço Público.

No dia, estaremos de plantão no Twitter até 20h publicando frases. Para participar, copie e cole as frases já tuitadas. Retweet, curtidas e comentários também são válidos.

Além disso, veja algumas dicas divulgadas pelas Fenajud para ampliar o alcance da ação.

1) Use somente a hashtag divulgada (a # será divulgada somente na segunda-feira (18);

2) Escreva frases diferentes antes ou depois da TAG para twittar;

3) Convide o máximo de pessoas que puder. Publique em suas redes sociais;

4) Espere 3 minutos entre um tweet e outro;

5) Não publique o mesmo texto com a TAG várias vezes.

A participação dos servidores do TJSC é de extrema importância para somar forças contra a PEC 32/20 (Reforma Administrativa) nas redes sociais. Agende-se, siga os perfis das entidades parceiras, curta, comente e retuite as mensagens.

Consequências

Em linhas gerais, a PEC da Reforma Administrativa, dentre outros pontos, pretende:

1) desconstitucionalizar regras para facilitar as alterações, incluindo a possibilidade das novas regras serem aplicadas a quem já está no serviço público;

2) extinguir o Regime Jurídico Único, com a instituição de 5 novas modalidades de contratação e as formas de ingresso, as quais priorizam os não concursados;

3) extinguir a estabilidade como regra e instituir uma estabilidade mitigada para os cargos típicos de Estado;

4) extinguir as promoções automáticas por tempo de serviço;

5) transversalidade/mobilidade com redução de salário de ingresso no serviço público;

6) extinguir vantagens;

7) transferir a execução de serviços públicos da União para estados e municípios e entidades privadas;

8) transferir competências do Congresso para o presidente para extinguir cargos e órgãos da Administração Pública; e

9) atacar os direitos dos atuais servidores.

Para ler a análise completa de todos esses pontos, acesse AQUI o texto do analista político Antônio Augusto de Queiroz.

Leia de novo

Granada no Bolso: reforma administrativa ameaça salário e estabilidade

NÃO SE ENGANE: Reforma administrativa atinge atuais servidores

SINJUSC nas ruas, contra a Reforma Administrativa

Com informações da Fenajufe, Diap e edição do SINJUSC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *