URGENTE| Presença no congresso e pressão pelas redes fazem governo recuar e votação da PEC 32 é adiada

 A força-tarefa em Brasília, com a delegação de Santa Catarina, os atos em Florianópolis e em diversas cidades do Estado e a pressão pelas redes sociais garantiram o adiamento da votação da PEC 32 na Comissão Especial! O relator da PEC 32 na Comissão Especial, Arthur Maia (DEM/BA), retirou seu relatório após os líderes partidários e deputados apontarem inconsistências e discordâncias com o texto.

O recuo é uma vitória dos servidores públicos, que lotaram as ruas de Brasília e os corredores da Câmara para pressionar os parlamentares pelo  #PEC32Não.

A delegação de Santa Catarina está em Brasília desde o início da semana mobilizando servidores e pressionando os deputados pela rejeição da proposta. A força-tarefa, composta por servidores de diversos Estados, peregrinaram em mais 200 escritórios políticos. Nos gabinetes sem deputados ou deputadas, os dirigentes sindicais protocolizaram ofícios sobre a proposta e os prejuízos que ela trará para o serviço público, caso seja aprovada. A ação dos sindicatos foi elogiada por deputados e deputadas da oposição.

Aqui no Estado, as ações se concentram em Florianópolis, com panfletagem, colocação de faixas em lugares públicos e mobilização para pressão pelas redes sociais.

PM BLOQUEIA PROTESTO PACÍFICO DE SERVIDORES|

Ainda em Florianópolis, no dia de hoje (16/09), servidores foram impedidos de protestar na Ponte Hercílio Luz. Os trabalhadores se preparavam para estender uma faixa de 40 metros na ponte quando policiais militares chegaram e bloquearam a passagem! Mais de 20 policiais fortemente armados foram deslocados até a ponte para impedir a manifestação dos servidores.

Os servidores públicos, acompanhados de dirigentes de sindicatos de trabalhadores de Santa Catarina, tentaram dialogar com os policiais responsáveis pelo bloqueio, mas sem sucesso. A mensagem da faixa era sobre a luta contra a PEC 32: “Os sindicatos de trabalhadores de Santa Catarina estão defendendo a tua vida! Não à Reforma Administrativa”.

Outras ações como esta já haviam sido realizadas na ponte Hercílio Luz, sem a intervenção da polícia, como a colocação da faixa: Acelera a vacinação!

Além da ação na ponte Hercílio Luz e da ida a Brasília, o Fórum dos Servidores Públicos de Santa Catarina, junto a sindicatos de servidores das esferas municipais, estadual e federal, juntaram esforços e recursos em uma campanha de mídia inédita contra a Reforma Administrativa, com mensagens divulgadas em rádios, carros de som e panfletagem em 14 cidades de Santa Catarina, em inserções em 50 rádios comunitárias e em textos e ilustrações nas redes sociais.

As entidades do Fórum também já fizeram campanha de outdoors para pressionar os parlamentares catarinenses a votarem contra a PEC 32 e organizaram dezenas de reuniões e atos na rua em várias ocasiões desde o início do ano, intensificando as ações em setembro, mês decisivo para os servidores e toda a população.

LUTA CONTINUA|

Com o recuo, ganha-se mais tempo para ampliar a luta e mobilizar mais servidores. Por isso, precisamos ampliar a mobilização para barrar a PEC do desmonte.

COMO?

Já assinou o abaixo-assinado? Clique aqui.

Já mandou mensagem para os deputados federais eleitos por Santa Catarina? Clique aqui.

Já compartilhou nossas charges da Campanha “Chega de Mitos”? Clique aqui.

Já se informou sobre os impactos da PEC 32 nos seus direitos e no acesso ao serviço público? Clique aqui.

Não deixe que a Reforma Administrativa seja aprovada!

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *