SINJUSC nas ruas contra a reforma administrativa

O SINJUSC e a categoria somaram na Greve Geral do Serviço Público contra a PEC 32, desta quarta-feira (18). Atos ocorreram no país todo, com repercussão parcial da mídia, que apoia o sucateamento do serviço público, que deve acontecer até final deste mês – “O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP AL), pretende votar a Reforma Administrativa até o final de agosto“.

Em Florianópolis, servidores públicos estaduais e municipais realizaram panfletagem, trabalho de base nos locais de trabalho e no final da tarde, se concentraram na Catedral e depois marcharam até o Ticen, encerrando o ato com falas à população dos efeitos da aprovação no acesso aos serviços públicos. Em Brasília, também houve protesto com presença de representantes da Fenajud.

Nas Comarcas de Porto Belo e Indaial, os servidores realizaram protestos com colocação de faixa e cartazes. Já em Concórdia, direção articulou audiência pública, com o presidente da Câmara dos vereadores, Fabiano Caitano.

Servidores de Indaial presente na Luta contra a PEC 32
Na comarca de Porto Belo também houve manifestação
Dirigente Ignez Busnello Durgante organiza audiência para debater a PEC 32, na Câmara dos Vereadores de Concórdia

URGE INTENSIFICAR A MOBILIZAÇÃO CONTRA A PEC 32|

O SINJUSC, articulado com o Fórum dos Servidores Públicos de Santa Catarina, vem conscientizando os servidores e população sobre o impacto da aprovação da reforma administrativa. O mesmo trabalho foi desenvolvido com diversos outros projetos que foram aprovados e muitos não acreditaram nos efeitos sobre os próprios direitos: reforma da previdência (taxou os aposentados em mais de 300%), LC 173 (que bloqueou o pagamento da data-base), reforma trabalhista, terceirização irrestrita (também dentro do serviço público).

É preciso consciência da nocividade desse projeto. Somente com a mobilização de MUITOS será capaz de barrar. Já fez sua parte sobre isso?

Editorial|Quebrem seus espelhos, trabalhadores

Para fazer o mínimo,  acesse o banner “Na Pressão contra a PEC 32”. Objetivo é o envio em massa de mensagens aos deputados federais eleitos por Santa Catarina. Nas redes sociais do SINJUSC, também há vasto material pra compartilhamento.

10 PONTOS EXPLOSIVOS DA PEC 32|

1 – O FIM DO SUS | No lugar de um sistema de saúde universal que salva vidas, o governo quer implantar vale-saúde e planos de quinta categoria, deixando o povo na mão.

2 – PRIVILÉGIOS DA ALTA CÚPULA DO ESTADO MANTIDOS | A maioria dos servidores são municipais assalariados, a maior parte com salário médio de R$ 2,8 mil. São os mais atingidos. Estão de fora juízes, parlamentares e militares

3 – PIORA NO ATENDIMENTO À POPULAÇÃO | O Brasil tem poucos servidores públicos em relação à sua população: são 5,6% enquanto a média dos países ricos incluindo EUA, França, Alemanha é 10%.

4 – FIM DA ESCOLA PÚBLICA | Além de educar as crianças, a Escola Pública tem uma rede de proteção alimentar, parte fundamental da política de assistência social.

5 – AUMENTO DO DESEMPREGO | O investimento em assistência social e serviços públicos gera renda e empregos no setor privado. Sem isso, o desemprego aumenta.

6 – ACABA COM A VACINAÇÃO PÚBLICA E GRATUITA | As vacinas contra a Covid-19 só existem porque a Fiocruz e o Instituto Butantan são órgãos do Estado. E porque o SUS é público e está presente em todo o país.

7 – FIM DOS CONCURSOS, VOLTA DO APADRINHAMENTO | O concurso público é o que garante a contratação de trabalhadores sem nenhum tipo de influência política, filosófica ou religiosa. Sem isso é a volta dos ‘trens da alegria’.

8 – AUMENTO DA DESIGUALDADE SOCIAL | Menos serviço público é mais injustiça porque são os mais pobres que mais necessitam.

9 – FACILITA A CORRUPÇÃO E AS MAMATAS | Pois acaba com a estabilidade dos servidores públicos, que ficam submissos aos desmandos de governos de plantão.

10 – MAIS DESMATAMENTO, SÊCAS, QUEIMADAS, MATANÇA DOS ANIMAIS| O governo quer desmantelar órgãos ambientais que protegem a agricultura e a vida como o IBAMA e o ICMBIO.

Não deixe que a Reforma Administrativa seja aprovada!

Um comentário

  1. Desmantelar órgãos ambientais, como assim, se o Brasil não cuidar do meio ambiente, perde com as importações e exportações. Porque faria isso??

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *