SINJUSC lança site “Na Pressão” para cobrar voto contrário à reforma da Previdência

Está no ar o site “Na pressão”. Um endereço que contém todos os dados de redes sociais e whats dos deputados estaduais para  cobrar voto contrário na Reforma da Previdência de Moisés.

O Governo Moisés protocolou na Assembleia Legislativa( Alesc), mudanças no acesso à aposentadoria dos servidores públicos estaduais. Composta por uma Proposta de Emenda à Constituição – PEC 5/2021 e um Projeto de Lei Complementar – PLC 10/2021 a iniciativa do governador prevê uma série de retirada de direitos e alterações no sistema previdenciário estadual.

Mascarados como fim dos privilégios, a PEC e PLC excluem os mais altos salários da reforma previdenciária estadual e penalizam os mais baixos salários da categoria. Além disso, a reforma atinge, principalmente, os servidores aposentados.

COMO SOMAR|

Copie a mensagem padrão, depois clique nos links abaixo das fotos para acessar cada mídia social e e-mail de cada deputado(a) da ALESC, cole a mensagem e envie. Pelo WhatsApp a mensagem já está pronta para envio!

Caro deputado(a),

O projeto de reforma da previdência em discussão na Alesc prevê um aumento de 370% na contribuição previdenciária dos servidores aposentados e pensionistas com a alteração da faixa de isenção (Art. 7 do PLC/0010.9/2021). Além disso, também discrimina as mulheres quando, por exemplo, aumenta em 7 anos a idade mínima para elas, enquanto para os homens a idade é ampliada em 5 anos. Por fim, mantém os privilégios dos militares que mais uma vez foram poupados.

Nós servidores públicos estaduais de Santa Catarina e as entidades que nos representam, não pouparemos esforços para denunciar aqueles parlamentares que votarem a favor dessa reforma nos redutos eleitorais de cada um deles. Por isso, peço que o deputado ou a deputada reflita bastante sobre o próprio futuro político e vote contra a reforma da previdência para preservar os serviços e os servidores públicos em nosso estado.

Tirem as mãos dos nossos direitos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *