SINJUSC dialoga com Diretoria de Saúde do TJSC

Hoje, 20/10, estivemos reunidos com a diretora de Saúde do TJSC, Graciela Graciela de Oliveira Richter Schmidt, e com a servidora Rosana Walter Cipriani. A pauta tratou do retorno gradual, medidas sanitárias adotadas (ou que precisam ser) e alguns casos específicos que nos foram reportados na última semana de servidores positivados que estavam no presencial.

O que ficou bastante claro é que nenhum servidor ou servidora (sem exceção) deve se expor a riscos. E isso parte de quatro medidas básicas: a) local arejado; b) uso de máscara; c) distanciamento social de 2 metros; d) uso de face shield.

Servidores do presencial testam positivo pra Covid-19

Se algum local de trabalho ou servidor não está contemplado por estas quatro condições/medidas, dentro da atividade que exerce, é necessário que reportar à Diretoria de Saúde, pois as medidas deverão ser implementadas. Troca de sala, ajustes do espaço e fornecimento do material. Tudo isso compete ao Tribunal de Justiça fornecer e/ou viabilizar a quem está no trabalho presencial.

Além disso, importante ressaltar que independente das pessoas estarem em home office (assintomáticas ou com sintomas leves), se houver caso de contágio por COVID-19, tal fato deve ser informado imediatamente à Diretoria de Saúde.

Também externamos preocupação com a possibilidade da chegada de uma segunda onda, sobretudo baseado nas novas medidas restritivas que estão sendo tomadas na Europa. Sobre isso, a Diretoria de Saúde diz analisar semanalmente a evolução dos números e que, havendo efetivamente o aumento de óbitos e casos (a chamada segunda onda), não descarta a tomada de medidas restritivas, que inclusive pode ocorrer por região – conforme alertamos em outra oportunidade sobre o erro de fazer um retorno linear sem considerar as regiões e os picos da pandemia.

TJSC é líder em casos positivos entre tribunais do Sul

Seguimos atentos às condições sanitárias e estruturais dos locais de trabalho, colocando-se à disposição de todos e todas. Inclusive, seguimos formando as comissões de saúde nas comarcas, que são muito importantes para criar um canal de comunicação que possibilite uma ação mais ágil.

Comissão de Saúde formada em mais 4 comarcas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *