Reforma Administrativa: nem aposentados irão escapar

A pressão dos servidores públicos conseguiu adiar a votação da reforma administrativa, prevista para ocorrer essa semana na Comissão Especial da Câmara dos Deputados. A Direção do SINJUSC participou de força-tarefa em Brasília, fazendo trabalho de corpo a corpo nos gabinetes dos deputados. Em Florianópolis, também ocorreram atos. Leia mais sobre aqui.

Com o recuo, os servidores ganharam tempo para ampliar a mobilização e, por isso, a luta não para. Nesse novo texto, o SINJUSC alerta que se a reforma for aprovada, os aposentados também serão atingidos. Entenda:

Ela vai quebrar a paridade entre ativos e aposentados (que é um mecanismo de reajuste de aposentadorias que ainda abrange muitos servidores).

A Reforma vai criar novos planos de cargos e carreiras, com salários iniciais rebaixados, e acabar com os atuais.

Logo, o salário de quem já se aposentou ficará congelado, pois perderá a referência num cargo da ativa.

E mais: o sistema previdenciário dos servidores vai entrar em colapso, já que depende das contribuições do pessoal da ativa, mas os novos servidores passarão a contribuir ao Regime Geral de Previdência Social (RGPS, junto com os trabalhadores da iniciativa privada).

Esse projeto do governo é um imenso desrespeito contra quem dedicou toda uma vida para trabalhar em benefício da população.

Por isso, é preciso barrar a PEC 32/2020 e valorizar o serviço público. Ele sim é para todos!

Com informações do É Público, É para Todos!

Um comentário

  1. Creio que seria a hora que negociar com o TJ uma nova tabela salarial que abrangeria esses valores, senão no todo pelos menos em parte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *