Pressionado e sem apoio, Governo suspende reforma da previdência

SINJUSC participa de marcha a favor da previdência e seguridade social públicas na Capital

A votação da reforma da previdência está, por enquanto, suspensa. Sem consenso, Governo diz que projeto pode voltar à pauta após o encerramento da intervenção (federal no Rio de Janeiro), que irá durar até 31 de janeiro ou, após as eleições 2018, em outubro.

Temer justificou o recuo por causa da intervenção, uma vez que Constituição proíbe a aprovação de emendas enquanto vigora intervenção. Todavia, é notório que o presidente não atingiu os 308 votos necessários para aprovar o desmonte da previdência e da seguridade social. A indecisão dos parlamentares é êxito da pressão que a classe trabalhadora exerceu.

O SINJUSC sempre esteve presente nessa luta, que começou lá em 2017. Nesse tempo, participou ativamente dos protestos aqui no Estado e também em Brasília; lutou coletivamente com outras entidades sindicais, buscou apoio da FENAJUD, articulou com deputados e senadores, promoveu campanhas e atos nas comarcas do Estado, além de campanhas nas redes sociais. A Luta para barrar a proposta e a vitória da suspensão são coletivas.

Mas a mobilização precisa ser constante. Embora suspensa, o Governo anunciou pacote “medidas alternativas” para atender seus aliados, que é tão cruel quanto a reforma. Para citar algumas: privatizações (com início na Eletrobrás), redução da desoneração da folha, regulamentação do teto remuneratório, nova lei de finanças públicas, entre outras. Muitas destas propostas já estão avançadas com foco na retirada de direitos de quem mais precisa e favorecendo uma minoria rica.

Só a Luta da classe trabalhadora será capaz de enterrar a reforma da previdência definitivamente e combater as demais medidas do desgoverno. SINJUSC segue mobilizado!

Leia mais ?

É hoje: dia nacional de luta contra a reforma da previdência

Segundo episódio da série “Deforma da previdência”

Sindicato amplia luta contra reforma da Previdência

Reforma de Temer é contra o trabalhador público

SINJUSC convoca trabalhadores à Luta contra a reforma da previdência

Somos todos contra a reforma da Previdência!

Juiz é contra a reforma da Previdência

 
 
 
Trabalhadores do judiciário da comarca de Blumenau também participaram do ato nacional unificado

 

 

 

Trabalhadores do judiciário da comarca de Concórdia se somaram ao ato nacional unificado 
Trabalhadores do judiciário da comarca de Concórdia se somaram ao ato nacional unificado
Os trabalhadores do Fórum do Norte da Ilha na Capital também estão na Luta pela Previdência Pública
Em São Joaquim, os trabalhadores também se reuniram na Luta contra a reforma da previdência

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *