Paralisação + Ato Presencial + campanha “Na Pressão”

Na próxima segunda (19/07), às 14h, todas as precauções sanitárias serão tomadas para a realização de um ato presencial do Fórum de Servidores Públicos Estaduais de SC contra a reforma da previdência em frente à Alesc – Assembleia Legislativa do Estado de SC.

Um telão será colocado no local para que os manifestantes acompanhem as falas de representantes dos sindicatos, entre eles o SINJUSC, na audiência pública que acontece na mesma hora dentro do Palácio Barriga Verde.

No mesmo dia tem paralisação dos servidores da justiça estadual conforme aprovado em assembleia da categoria no dia 14 de julho de 2021.

Quem optar por ficar em casa pode acompanhar a audiência pela TVLAL clicando nesse link: https://www.youtube.com/assembleiasc e aproveitar para enviar mensagens aos parlamentares conforme orientações da campanha do SINJUSC intitulada de “Na Pressão”! Mande sua mensagem clicando aqui: https://bit.ly/PressaoContraReforma.

5 Comentários

  1. Quando irão ACORDAR para a realidade em que vivem os *verdadeiros trabalhadores*
    Todos, deram e dão o seu melhor para que sejam feitas a JUSTIÇA.
    É através do trabalho dos funcionários, que laboram em pról dessa justiça, sempre *confiando*para que
    os governantes nos dessem sempre, o devido valor.
    E o que vemos?
    Pessoas que só defendem o seu *pão de cada dia* (sem limite) cada vez mais, aumentado o seu, dando assim, força ao ditado popular,” ao meu reino tudo, ao do próximo… que se lasque.
    Não esqueçam *senhores* um dia, temos que prestar nossas contas, e aí,,, pode acontecer também, com alguém muito próximo………,e aí, será tarde demais.
    Queremos, apenas uma coisa, *JUSTIÇA* e os DIREITOS adquiridos, com o mínimo de respeito ao nosso trabalho.
    Assim como eu, a maioria deram ou dão o melhor, e em contrapartida, para recebermos no mínimo, o que é digno à um trabalhador honesto, que contribuiu e contribuem para uma sociedade mais justa e fraterna.

  2. Do que vimos na Alesc nesta tarde devemos tirar algumas lições. Uma relação aos parlamentares e outra em relação à representação dos trabalhadores que fizeram suas falas.

    Quantos aos parlamentares, ficou evidente que há consenso de que a reforma é necessária. Admitem no máximo alguns ajustes como regras de transição, ou outros pormenores que em nada afetam o texto principal. Esse consenso vem inclusive dos parlamentares ditos “progressistas”. Nenhum deles disse: “Essa reforma é um ROUBO contra o trabalhador”. Portanto, ficou claro que daquela Casa não sairá nada esperançoso.

    Outra lição diz respeito às entidades que representam aos trabalhadores. Lamentável ouvir o discurso em sentido semelhante ao dos parlamentares e, ainda, com intuito de dividir as categorias para garantir algum “salva conduto” para sua fração. A lição neste caso, é que precisamos mobilizar as categorias em torno de pauta única: “NÃO ACEITAMOS A REFORMA”.

    Acerca das entidades empresarias é dispensável comentários. Juntos com os seus lacaios andam em mesmo passo, dizendo que tem preocupação com Santa Catarina e da necessidade da reforma. Ora, se Alesc e o capital andam de mãos dadas contra os trabalhadores, por que estes deveriam facilitar o caminho? Não devemos conceder um átomo a esses LADRÕES da coisa pública.

    É momento de GREVE!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *