Palestrantes confirmados do 9º Congresso do SINUSC; envio de teses e eleição de delegados até 10 de maio

O SINJUSC fechou a programação do 9º congresso do SINJUSC, que acontece nos dias 26, 27 e 28 de maio, em Florianópolis. Para participar, é necessário ser delegado eleito e filiado: as eleições seguem até 10 de maio, veja aqui como fazer. O Mesmo prazo se aplica ao envio de teses, veja aqui as orientações.

“Esperança é verbo: a coletividade para construir o futuro do trabalho” é o tema dessa edição, que traz importantes nomes para debater as mudanças que o trabalho vem sofrendo e como organizar coletivamente o enfretamento.

Veja abaixo os palestrantes confirmados:

Doutora Viviane Mosé (UFRJ-Prêmio Jabuti)

Viviane Mosé é poeta, filósofa, psicanalista. Graduada em Psicologia, Especialista em Elaboração e Implementação de Politicas Públicas, pela UFES, mestra e doutora em Filosofia pela UFRJ. Autora de doze livros entre poesia, filosofia, educação, com duas indicações ao Prêmio Jabuti, Stela do Patrocínio, de 2002, e A Escola e os desafios contemporâneos, de 2013. De 2005 a 2008 escreveu e apresentou a Série Ser ou não Ser no Fantástico da TV Globo e no Canal Futura, onde trazia temas de filosofia para uma linguagem cotidiana. Durante sete anos fez comentários diários na Radio CBN junto com Carlos Heitor Cony e Arthur Xexéu no quadro Liberdade de Expressão e no quadro A arte da Gestão. É comentarista do Programa Encontro com Fátima Bernardes. Tem como principais temas a sociedade em rede e os desafios do mundo contemporâneo, especialmente aplicados à Educação e à gestão pública e privada.

Doutora Juliane Furno (Instituto para Reforma das Relações entre Estado e Empresa (Iree)

Graduada em Ciências Sociais e Economia, mestre e doutora em desenvolvimento econômico na Unicamp, foi pesquisadora do Sindicato dos Petroleiros Unificados de São Paulo e região e do Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense; gestora de políticas sociais de trabalho e renda na gestão do Fernando Haddad na Prefeitura de São Paulo; educadora da Escola de Formação sindical da CUT /SP, assessora parlamentar de economia na Câmara dos Deputados e atualmente é economista chefe do instituto para reforma das relações entre Estado e empresa (Iree) e atua como formadora no Youtube no canal Ju Furno.

EDNALDO MARTINS SILVA OLIVEIRA (Subrac ISP/Brasil)

Técnico Judiciário do TJ-SE, coordenador de Política Sindical e Relações Internacionais da Fenajud. Membro Suplente da Internacional de Serviços Públicos (Subrac ISP/Brasil). Ex-dirigente do Sindijus Sergipe e graduando em Ciências Contábeis UFS.

JUCÉLIA VARGAS VIEIRA DE JESUS (Internacional de Serviços Públicos (ISP)

Professora há 37 anos, ex-presidenta da FETRAM SC, atual presidenta do SISERP CRR/CUT e da CONFETAM CUT, dirigente e membro do Coletivo de formação da CUT.SC, vice presidenta da ONG Mulheres Negras Professora Maura Martins Vicência (MUNMVI) e Membro do Comitê de Combate ao Racismo e Xenofobia da Internacional do Serviços Público ISP.

SUZANA DA ROSA TOLFO (UFSC)

Professora aposentada do Departamento de Psicologia da UFSC, sub-coordenadora do Neppot e integrante da Rede de Estudos Interdisciplinares Sobre Trabalho da Universidade Federal de Santa Catarina (RESIST-UFSC). Trabalhadora pública federal aposentada. Atua em capacitações, pesquisas e intervenções sobre sentidos do trabalho, violências, discriminações e assédios, riscos Psicossociais no trabalho e saúde mental do trabalhador.

MATEUS GRAOSKE (PSICÓLOGO CLÍNICO)

Psicólogo clínico, formado pela Faculdade de Ciências Sociais de Florianópolis, o CESUSC, tem formação em psicanálise de orientação Freudiana/Lacaniana pela Escola Brasileira de Psicanálise, Coordena o projeto de saúde mental de combate a violência moral no trabalho junto ao SINJUSC desde 2018 e tem atuação clínica há 10 anos com consultório e trabalhos sociais de psicoterapia. Durante a pandemia, desenvolveu o Projeto Psicólogos Contra a Covid19, que reuniu dezenas de psicólogos e psicólogas do Brasil inteiro para atendimentos virtuais gratuitos. Atualmente, além de outros trabalhos, idealizei o projeto já em andamento das Rodas de Conversas Integrativas junto ao SINJUSC.

RACHEL GOUVEIA (UFRJ)

Pós-Doutoranda em Direito na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Professora Adjunta lotada no Departamento de Métodos e Técnicas da Escola de Serviço Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Colaboradora do Programa de Pós-Graduação em Política Social da Escola de Serviço Social da Universidade Federal Fluminense e pesquisadora dos seguintes grupos/núcleos de pesquisa: Grupo de Pesquisa Experiências de Trabalhadoras e Trabalhadores no Estado do Rio de Janeiro da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ/CNPq); Núcleo de Estudos, Pesquisa e Extensão em Saúde Mental (NEPS/UERJ/CNPq) e Núcleo de Estudo, Pesquisa e Extensão em Serviço Social e Saúde (NUEPSSS/UFF/CNPq). Coordena o Projeto de Pesquisa e Extensão Luta Antimanicomial e Feminismos, vinculado a Escola de Serviço Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro e o Projeto de Pesquisa e Extensão Encruzilhadas: diálogos antirracistas, realizado em parceria com a Defensora Pública do Estado do Rio de Janeiro e o Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra. É Pós-Doutora em Serviço Social e Políticas Sociais pela Universidade Federal de São Paulo (2018); Doutora em Serviço Social pelo Programa de Estudos Pós-Graduados em Serviço Social da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2016), tendo realizado estágio doutoral na Universidade de Coimbra/Portugal; Mestra em Política Social pela Universidade Federal Fluminense (2011); Especialista em Saúde Mental e Atenção Psicossocial pela Escola Nacional de Saúde Pública da Fiocruz (2009) e bacharel em Serviço Social pela Universidade Federal Fluminense (2007). Sua atuação acadêmica, profissional e política é direcionada para os seguintes temas: Saúde Mental, Reforma Psiquiátrica e Luta Antimanicomial; Luta Antimanicomial e Feminismos; Saúde Mental e as Relações de Gênero, Raça e Classe; Mulheres Negras, Racismo, e Sofrimento; Teorias do cuidado e a divisão social, sexual e racial do trabalho; O trabalho do assistente social na política de saúde mental. Compõe ainda a Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN); a Associação Brasileira de Saúde Mental (ABRASME) e a Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social (ABEPSS) como membra do GTP ampliado Serviço Social, Relações de Exploração/Opressão de Gênero, Raça/Etnia, Feminismos e Sexualidades nas gestões de 2019-2020; 2021-2022.

Para acessar a programação completa das mesas, clique AQUI.

Esperança é verbo: a coletividade para construir o futuro do trabalho

4 Comentários

  1. Alguma novidade a respeito das negociações de data-base, retroativos e urv. TJ já marcou alguma data?

  2. Boa tarde. Vai ter algum espaço no congresso para exposição de livro escrito por servidores?

    • Olá, Manoel. Sim, teremos espaço para exposição. Vamos entrar em contato com você para informar. Tudo bem?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *