Mantido estado de greve contra PEC 32 e em defesa da data-base

Os trabalhadores do judiciário deliberam pela manutenção do estado de greve como forma de ampliar e fortalecer a luta pela reposição inflacionária 2021 e contra a reforma administrativa (PEC 32). A assembleia ocorreu nesta quinta-feira (26/08), com a participação de aproximadamente 150 servidores.

A luta pelo reconhecimento da data-base ganhou reforço com a formação de uma comissão de servidores que irá participar das próximas reuniões com a Administração do Tribunal. A campanha “Negocia, TJSC” foi lançada oficialmente ontem e diversos servidores encaminharam fotos com cartazes cobrando valorização. Some no movimento e envie sua foto também para o Conecte SINJUSC.

NEGOCIA, TRIBUNAL!

As reuniões entre o Sindicato e o TJSC ocorrem semanalmente. Na última realizada esta semana, o Tribunal confirmou que há recursos e previsão na LOA para valorizar os trabalhadores e pagar a reposição inflacionária deste ano e também equiparar o auxílio médico-social ao auxílio-alimentação, confirmando as projeções que o SINJUSC fez e reportou aqui nesse site.

CONSCIÊNCIA DE CLASSE|

Um dos pontos fortes da assembleia foi a discussão da necessidade de entender e desestigmatizar a luta de classes. O presidente do SINJUSC reafirmou  a fala do bilionário americano Warren Buffett, que usou no debate da Fiesc sobre a PEC 32, em que marcou posição contraria e na defesa do serviço público:  “Claro que há luta de classes, e é a minha classe, a dos ricos, que está lutando, e estamos vencendo. Warren Buffett, bilionário americano”.

“Sim, existe uma luta de classes, cujo interesses são distintos entre quem vive do trabalho e quem detém os meios de produção. E isso é secular e estrutura todo o sistema de metabolismo social pautado no capital, o qual estamos inseridos”, explicou Neto.

O dirigente relacionou o assunto as profundas mudanças que a PEC 32 (reforma administrativa) trará à população, sobretudo as mais vulneráveis que necessitam que o serviço público seja gratuito e de qualidade. E finalizou questionando: “Que tipo de sociedade queremos construir? Aquela que ampara e protege as pessoas que mais precisam ou uma sociedade que abandona as pessoas a própria sorte em uma lógica meritocrática totalmente sem sentido, diante da realidade social brasileira”.

A reflexão sobre a luta de classes e a urgente necessidade de unidade dos servidores foi ponderada por vários colegas presentes, que elogiaram a posição do SINUSC de verbalizar o assunto.

Assembleia online reuniu cerca de 150 trabalhadores

PEC 32| É HORA DE FORTALECER A MOBILIZAÇÃO|

Para barrar a PEC 32, os trabalhadores aprovaram a presença da direção em Brasília, no dia 13 de setembro. A data é um chamado da FENAJUD para que os dirigentes de todo o país façam presença e pressão no congresso. Aqui em Florianópolis, os trabalhadores também farão presença no aeroporto com uso e colocação de faixas.

A categoria também irá trabalhar para ter mais espaço de fala nas câmaras municipais, para conscientizar sobre os impactos da aprovação à população, sobretudo os mais vulneráveis que necessitam de um serviço público gratuito e de qualidade.

Essas ações se somam a todo o trabalho que o SINUSC vem fazendo com a Fenajud e o Fórum Dos Servidores Públicos de Santa Catarina. Inclusive, há a “Campanha Chega de Mitos” rodando nas redes sociais do SINJUSC. Já viu? Comentou? Compartilhou? Acesse nossas redes (Facebook Instagram e Twitter) e confira.

NA PRESSÃO|

Você também pode somar de forma virtual, enviando mensagens para os deputados federais eleitos por Santa Catarina. São 16 e apenas um está ao lado dos servidores e contra a PEC 32: deputado Pedro Uczai (PT). Para pressionar, acesse (AQUI) o banner “Na Pressão” e envie sua mensagens via redes sociais;

2 Comentários

  1. Estamos na luta. Isso é uma vergonha. Queremos os atrasados ref. a data base. Jamais podemos ficar sem data base. Espero que a administração do Tribubal não se deixe influenciar por pessoas sem escrúpulos e dignidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *