Esperança e construção do futuro do trabalho são tema do primeiro evento presencial: 9º Congresso do SINJUSC

Núbia Garcia | Jornalista

O Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário de Santa Catarina (SINJUSC) promove entre quinta-feira e sábado (26 a 28) o 9º Congresso dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Poder Judiciário de Santa Catarina. Sob o tema “Esperançar é verbo: coletividade para construir o futuro do trabalho”, o evento – que é o primeiro realizado pelo sindicato após dois de isolamento social – reuniu trabalhadores do setor vindos de diversos municípios do Estado.

De acordo com a organização, o evento remete a dois anos duros para a classe trabalhadora, para o ensino público e para o serviço público de um modo geral e, ao mesmo tempo em que se criaram alternativas de resistência, também foram abertos espaços para compreender a realidade pós-pandêmica e, assim, transformá-la em favor dos trabalhadores.

“O esperançar é verbo no sentido de que, apesar de toda a dificuldade do momento que a gente está vivendo, de ataque ao serviço público, tendo o servidor público [sendo visto] como um dos vilões da crise, é possível a gente construir uma sociedade diferente, que apoie outros ideais que não os que estão postos. A gente acredita que isso só poderá ser feito através de uma construção coletiva, da criação de laços e de espaços de comunidade. O congresso tem essa temática porque a gente acredita que dá pra construir um caminho, coletivamente, sem medo e sem problema com as contradições”, analisa o presidente do SINJUSC, Neto Puerta.

A secretária-geral do sindicato e coordenadora de Formação, Carolina Rodrigues Costa, ressalta que as relações de trabalho sofreram um grande impacto com a pandemia e, neste período, também foram intensificados os ataques aos trabalhadores, especialmente os do setor público, apontados como vilões da crise pós-pandêmica. Segundo ela, para compreender estes efeitos, é preciso ter um novo olhar para o tema.

“Isso só vai acontecer a partir da discussão e da oferta de ferramentas para que os trabalhadores possam olhar para esta nova realidade e compreendê-la. Se a gente conseguir fazer o trabalhador entender esse contexto, compreender que ele é político, que pode ser revertido e que isso depende de uma ação coletiva, a gente avança. Mas, pra isso, tem que ter formação, conhecimento da realidade, pra que seja possível construir um projeto coletivo. A formação é fazer com que as pessoas tenham acesso ao mesmo tipo de informação, para que entendam o porquê da luta, o porquê do funcionamento e a importância do sindicato. Precisamos oferecer elementos para que as pessoas entendam o sindicato e se juntem na luta por direitos”, explica.

EVENTO PRESTIGIADO |

A abertura do 9º Congresso dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Poder Judiciário de Santa Catarina, que acontece no Hotel Cambirela, em Florianópolis, foi prestigiada pelo 1ª vice-presidente do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC), desembargador Altamiro de Oliveira.

Funcionário do TJSC por oito anos durante a década de 1980, o hoje desembarcador reconhece a importância da realização de eventos promovidos pelo sindicato, voltados à formação dos dos servidores.

“A atual administração dá uma atenção muito grande para todos os agentes do poder judiciário, sejam os juízes, os desembargadores ou os funcionários. O Tribunal de Justiça se sente muito feliz em poder participar desse evento, e eu, particularmente, por ser egresso da classe dos funcionários. Hoje na qualidade de representante do Tribunal de Justiça, vejo como muito importante essa união que a nova administração passa a ter com os servidores”, destaca.

CONFERÊNCIA E APRESENTAÇÃO CULTURAL MARCARAM O PRIMEIRO DIA DO CONGRESSO|

A cerimônia de abertura do 9º Congresso do SINJUSC contou com a participação da presidenta do Sindicato dos Trabalhadores Municipais de Criciúma e presidenta da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam), Jucelia Vargas Vieira de Jesus; o coordenador da região Sudeste da Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário nos Estados e diretor do Sindjud Espírito Santo, Nelson Lara Siqueira Junior; além do desembargador Altamiro de Oliveira; e do presidente do SINJUSC, Neto Puerta, dentre outras autoridades.

Além de marcar o momento de encontros e reencontros, debates e formulação de ideias, o congresso também assinala o encerramento da “2ª Jornada Científica: estudos sobre Trabalho”, promovida pelo Laboratório de Sociologia do Trabalho da Universidade Federal de Santa Catarina (Lastro/UFSC).

Para o encerramento da jornada, estiveram presentes o vice-diretor do Centro de Filosofia e Ciências Humanas da UFSC e pesquisador do Lastro, Jacques Mick; a coordenadora do Lastro e integrante da coordenação da Rede de Estudos Interdisciplinares Sobre Trabalho (Resist), Thais Lapa; e a presidenta do projeto Fazendo Escola e secretária-geral do SINJUSC, Carolina Rodrigues Costa.

A conferência de abertura foi proferida pela poeta, filósofa e psicanalista Viviane Mosé. O encerramento do primeiro dia de congresso foi marcado pela apresentação da banda Cores de Aidê, formada por mulheres que, por meio do ritmo samba reggae, de suas danças e composições, honram o direito à liberdade.

TRANSMISSÃO AO VIVO|

O 9º Congresso do SINJUSC está sendo transmitido ao vivo pelo Canal do Youtube.

3 Comentários

  1. Boa tarde!
    Parabéns ao SINJUSC pela realização do evento, pois tratou de temas de muita importância ao momento atual e que envolve a todos nós, de um modo geral.

    Gostaria de fazer uma pergunta: O Sindicato, como falado em outra notícia, têm a agenda de reuniões semanais com a Presidência, para tratar dos diversos assuntos da pauta da categoria.
    Então, nesta semana acredito que tenham tido também outra reunião. Isso posto, há (ou foi tratado) algum novo posicionamento a respeito do descongelamento dos triênios, assim como do pagamento do retroativo da data-base 2021 (6,76%)?
    (Considerando que a URV permanece no aguardo dos levantamentos de dados da Administração)

    • Olá, Renato. Tudo bem? Sim, o próprio desembargador Altamiro de Oliveira, que esteve presente na abertura do evento, destacou o diálogo permanente construído entre o sindicato e o Tribunal e também mencionou sobre as negociações da URV e Triênios. Está na transmissão do ao vivo pelo Canal do Youtube (SINJUSC TV).

  2. O que esse desembargador disse sobre os triênios!? Um absurdo!!! Só pensam em VPNI e nem o triênio devolveram pra folha!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *