Diretoria segue em planejamento e aproximar base da luta sindical é prioridade

O SINJUSC não para” não é uma frase aleatória. Todos os dias, de segunda a segunda, diuturnamente, estamos em trabalho sindical: pensar, organizar, estudar, reivindicar, protestar.

Em apenas três liberados, nos dividimos para o enfrentando nas ruas – ontem (01/02) estávamos em ato contra as reformas administrativa e da previdência; para estruturar as lutas de 2021 – também ontem seguimos em planejamento que começou no sábado (30/01); para monitorar as negociações com o Tribunal e/ou novas medidas que alterem os direitos dos servidores – leia-se plantão judicial, URV, VPNI, retroativos da data-base, entre outros. Além das questão administrativas internas inerentes à gestão de um sindicato estadual.

Trabalhamos muito para defender os direitos da categoria e para isso, estamos em constante formação e estudo. Na sexta-feira passada (29/01), fizemos formação política e econômica com o economista, pesquisador e professor da Unicamp, Marcio Pochman. No sábado, seguimos reunidos  e iniciamos o planejamento anual, que segue até o dia 17 de fevereiro.  Os representantes regionais estão convidados a participar e contribuir.

Ataque ao que é público

Nunca foi fácil fazer movimento sindical, mas nos últimos anos com o avanço do estigma aos sindicatos, muitas entidades perderam espaço e recursos. Com o SINJUSC não foi diferente, com o fim do imposto sindical, foi preciso muita organização e transparência. Somente com isso, conseguimos manter todos os eventos e atividades, excluindo obviamente o ano de 2020, com a pandemia, em que as ações presencias foram substituídas pelas virtuais, sempre que possível.

Os ataques aos movimentos sindicais e, agora com mais força, também ao serviço públicos e seus trabalhadores (com as reformas da previdência, administrativas e as PECs 186, 187 e 188), o ano de 2021 exige muito esforço e mobilização: nossa (SINJUSC), que somos os únicos representantes legais da categoria, e de cada um de vocês, servidores.

Comunicação inovadora

Neste contexto, nossa tarefa primordial é aproximar nosso trabalho da base. Para isso, apostamos em ferramentas tecnológicas novas. Você sabia, por exemplo, que dispomos de um canal exclusivo de WhatsApp para atender os servidores?

Sim, é o Conecet SINJUSC. E o melhor, não é automatizado. De segunda a sexta-feira, das 13h às 19h, uma trabalhadora atende as demandas da categoria e as direciona para os setores responsáveis. CLIQUE AQUI E MANDE SUA MENSAGEM. Ao salvar nosso número, você recebe em primeira mão as ultimas notícias sobre ações, pagamentos, novos convênios e muito mais.

Constantemente aprimoramos nossos canais de comunicação porque queremos construir um diálogo que aproxime e permita que vocês, trabalhadores, entendam que as dificuldades não são pontuais/individuais, mas perpassam o cotidiano de todos nós.

A unidade é para acolher, mas principalmente para identificar as demandas e criar estratégias de mobilização que permitam enfrentar o discurso contra os servidores públicos, o desmonte da estrutura do Estado e, também, e para defender os direitos que nos garantem condições dignas de trabalho.

Formação: lugar pra aprender e pensar

Para os primeiros meses do ano, nosso foco será a continuidade dos diálogos regionais que iniciamos no segundo semestre de 2020, com a eleição dos representantes de base. Além disso, preparamos uma série de atividades de formação pelo Fazendo Escola, além dos trabalhos desenvolvidos pelo NAP  e os coletivos Valente e Negras e Negros do Judiciário-SC.

Nosso foco é desenvolver um trabalho mais descentralizado e direcionado na discussão e na troca direta com os representantes regionais.

Juntos somos +

Mas para tudo isso acontecer, precisamos de VOCÊ!

De você presente nos encontros, que por enquanto, serão virtuais;

De você presente nos chamado de mobilizações;

De você presente nos cursos e formações;

De você presente  nas assembleias;

Somente com cada um de você, conseguiremos derrotar as reformas e continuar avançando na nossa pauta. Nossa mobilização foi muito eficaz no último ano: arquivamos a reforma da previdência, conquistamos a data-base e os retroativos, suspendemos o plantão regionalizado,  fechamento de comarcas com o início da pandemia, entre outras ações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *