Derrotada a terceirização, Tribunal também nomeia assistente social concursado

A luta contra a terceirização de Assistentes Sociais e Psicólogos pelo Tribunal de Justiça em 2017 e 2018 vem rendendo muito para a sociedade catarinense: a convocação de concursados. Desde outubro do ano passado, após vencida a terceirização, já foram chamados cinco psicólogos e quatro assistentes sociais.

O PLC 14.2/2016 foi gestado pelo Tribunal de Justiça e deveria tratar somente de recursos para a Defensoria Pública. Mas no meio do texto apareceu um “jabuti”, a alínea “b”. O Sindicato e as associações e conselhos das duas categorias lutaram na Assembleia Legislativa, denunciaram o casuísmo do Tribunal, e buscaram votos de parlamentares para suprimir o texto da terceirização.

Em junho de 2018, diante da pressão dos trabalhadores, o próprio Tribunal reenviou o projeto e retirou a alínea ‘b’ da precarização.

Os concursados nomeados para as vagas de Assistente Social contemplou o Fórum Central de Joinville e as comarcas de PalhoçaJoaçaba e Orleans.

O SINJUSC sempre esteve junto com assistentes sociais e psicólogos na defesa do concurso público.

Em matéria, veja AQUI, o SINJUSC tratou da nomeação de psicólogos/as após a aprovação do PLC 14.2/2016 sem a alínea “b”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *