Começa segunda-feira pesquisa que identifica riscos psicossociais no ambiente de trabalho

A Pesquisa de Saúde – Sofrimento e Adoecimento no Trabalho do Judiciário e MPU, que vai apontar riscos psicossociais no ambiente de trabalhado, entra no ar na segunda-feira (22). O SINJUSC divulgará o linque para acesso à pesquisa em sua página. O público-alvo são trabalhadores e trabalhadoras do judiciário federal, estadual e Ministério Público da União.

Fenajud (Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário nos Estados) e a Fenajufe (Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário Federal e Ministério Público da União) atuam em parceria com sindicatos filiados para a coleta de dados.

A pesquisa contará com dados de todo território nacional e será coordenada pela professora Ana Magnólia Mendes e pelo professor Emílio Faças, do Laboratório de Psicodinâmica e Clínica do Trabalho da Universidade de Brasília (UnB).

O estudo possibilitará a construção de uma base nacional de dados que dê suporte e formação aos sindicatos, para que possam propor medidas para o Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Protocolo

O Protocolo aborda quatro eixos. O primeiro trata das relações de trabalho e o modelo de gestão adotado na unidade. O segundo aborda sofrimento relacionado ao trabalho, gerado por fatores como a falta de reconhecimento e o sentimento de inutilidade. O valor do trabalho para o trabalhador (a) e para a instituição integram o terceiro eixo. O último busca identificar os danos físicos, psicológicos e sociais causados pelo trabalho. Há ainda um apêndice, cujos dados servirão para a construção do perfil demográfico da categoria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *