Coletivo Negras e Negros convida para live sobre direito à terra

O Coletivo de Negras e Negros do Judiciário (CNNJ-SINJUSC) vai iniciar as atividades do Novembro Negro deste ano mais cedo. Amanhã, dia 7 de outubro, tem live sobre “A propriedade da terra desde 1850 e sua intersecção com a questão racial até os dias atuais”, pelo canal do Youtube do SINJUSC, a partir das 19h30.

A primeira convidada é Helena Quilombola, presidenta da Associação dos Remanescentes do Quilombo de Vidal Martins – comunidade composta por 31 famílias descendentes de Vidal Martins e certificada pela Fundação Cultural Palmares em 2013.

O outro convidado é Rossano Bastos, arqueólogo, doutor e livre docente em arqueologia brasileira, professor, estudioso de psicanálise, ativista do movimento negro e assessor do SINJUSC.

Já a mediação será de Samuel Santos Silva, graduado em direito, especialista em direito público, analista jurídico no Poder Judiciário de Santa Catarina e integrante do @coletivodenegrasenegros. Não perca!

“O debate é importante para esclarecer o motivo da luta nos tempos atuais. O acesso à terra, em uma perspectiva histórica, começa pela Lei de Terras (1850), em que os negros e negras eram proibidos de usufruir ou possuir terras, eles não tinham o Direito à terra. Isso explica como o racismo estrutural atua, fortemente e exatamente, nessa perspectiva onde as terras, lá no começo do projeto de ocupação territorial, eram negadas à população negra”, expõe Bastos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *